Scroll to top

Destinos incríveis abaixo da linha do Equador: qual é o melhor pra você?


terramundi - 12 de junho de 2018 - 0 comments

Você precisa necessariamente viajar para o norte do globo? Pois é, não! Mas, como habitante do lado de cá da linha do Equador, já deve ter notado: nós “do sul” temos o hábito de buscar inspiração no norte, principalmente na Europa e nos EUA – seja para inovação, educação ou viagens! Cá entre nós? Pouco sabemos o quanto perdemos! Países do hemisfério sul conversam entre si de forma mágica, entrelaçando-se em diferenciais que os tornam únicos do ponto de vista histórico e cultural, e irresistíveis quando o assunto é uma jornada transformadora! É o caso de Nova Zelândia, África do Sul, Argentina e Peru, referências de boa mesa, cenários naturalmente lindos e anfitriões calorosos!

 

Quer mais? Estes destinos incríveis abraçam diferentes públicos com os mais diversos gostos e idades, sendo cada um especialmente receptivo para um deles. Se a África do Sul convida adolescentes, o Peru pode e deve ser desfrutado pela melhor idade (já pensou em um roteiro que explora lugares onde a altitude não é preocupação?). E se a Patagônia Argentina é ideal para crianças, que tal levar o seu amor para uma viagem romântica e fora da caixa pela Nova Zelândia?

 

Escolha sua próxima viagem explorando o que há de melhor para o seu momento no sul do mapa-mundi!

 

África do Sul

É o destino ideal para crianças maiores e adolescentes! Mas (quase) nada impede que você leve uma criança menor: embora muitos safáris não aceitem visitantes abaixo dos 6 anos, há lodges que os recebem com a condição do safári ser em carro privativo. Os safáris são inesquecíveis e super adequados para famílias com pré-adolescentes, até porque essa é aquela fase em que o considerado “infantil” não agrada e o “adulto” também não: ver os animais mais incríveis da Terra tão de pertinho é emocionante e vai bem além de qualquer rótulo, certo? A região do Kruger, parque nacional mais famoso do continente, é o lugar certo para avistar leões, rinocerontes, leopardos, búfalos e elefantes, o seleto grupo chamado “Big Five”.

 

“A África do Sul foi uma das melhores viagens que já fizemos, uma surpresa muito boa pela beleza espetacular da natureza, pela amabilidade e cordialidade do povo. A experiência no safári foi indescritível, de encher os olhos d’água e agradecer a Deus pela exuberância dos animais em seu habitat natural. E disso tudo o que mais me alegrou foi a felicidade do meu filho que veio chorando para o Brasil pedindo para voltar o ano que vem”. – Cristiane Kirshnick, cliente TERRAMUNDI.

 

A gastronomia da África do Sul, herança multicultural e acompanhada de bons vinhos, agrada dos mais novos aos mais velhos – o que torna a viagem ideal até para três gerações! Foi como aconteceu com Camilla Dicazuza, que teve a ideia de oferecer uma vivência bem diferente para o filho de 11 anos e ao mesmo tempo apresentar um lugar novo para a mãe, de 64 e que viaja bastante. Foram seis dias em Cape Town, três em safáris e mais 2 em Johanesburgo e, segundo ela, “só vivenciando para saber como é” – algo que motivou Bernardo a querer levá-la novamente no futuro, como ela fez com a própria mãe. “Meu filho tem o privilégio de viajar bastante e até tive receio de ele não achar muito interessante, mas chorou emocionado no voo de volta, agradecendo a experiência! Disse que nunca mais vai esquecer e que quando for adulto me levará lá de volta!”

 

Peru

O país foi a escolha de Mariana Pimenta Namour, que resolveu comemorar seus 40 anos por lá ao lado da mãe! “Resolvi fazer esta viagem somente com ela e estou simplesmente encantada! Fiz as malas e nada mais. Cada detalhe preparado com tanto primor, o roteiro, cada lugar que chego…”, contou ainda em solo peruano, no intervalo entre um registro e outro que fazia da mãe.

 

 

O destino é genial para pessoas na melhor idade, apesar de ser comum um certo receio devido à alta altitude não combinar com problemas como pressão alta. O que muita gente não sabe é que o Peru é tão incrível que não reserva boas surpresas apenas lá no alto. Existe a possibilidade de fazer um roteiro por Lima, Trujillo e Chiclayo –  lugares riquíssimos em história, fora do circuito mais comum e todos no nível do mar, ou seja: não provocam o incômodo da altitude!

 

Em Lima, um programa delicioso (além dos museus, dos bons restaurantes e galerias de arte) é explorar o fim de semana no bairro de Miraflores, que abriga uma interessante feira orgânica – hábito limenho vivenciado pelos convidados do projeto Creators em 2016. Lima tem mesmo um surpreendente circuito gastronômico, cultural e de design. Para quem gosta de arqueologia, nada mais adequado do que as ruínas de Trujillo e Chiclayo: um verdadeiro playground histórico!  

 

Patagônia

Ushuaia no inverno é o destino ideal para famílias! As atividades nesse pedaço encantador da Patagônia Argentina são totalmente voltadas para as crianças, especialmente em julho, férias escolares. É nessa época em que se comemora a noite mais longa do ano, com música, fogos e outros atrativos. Mas, claro, outros períodos do ano são tão deliciosos quanto (veja aqui quando visitar a Patagônia) e há muito o que se ver por lá sempre! Que tal um passeio pelo Parque Nacional Terra do Fogo a bordo do “trem do fim do mundo”? É pra família inteira guardar na memória a paisagem com bosques nativos, rios e lagos glaciares!

 

Ushuaia com crianças

 

Outra sugestão para fazer com as crianças na Patagônia Argentina? Explorar o Canal de Beagle de catamarã, chegando à Ilha dos Lobos Marinhos, onde esses apaixonantes animais tiram um cochilo ao sol! A Península Valdés é outra região bacana, onde se pode contemplar orcas, baleias, pinguins e lobos marinhos em seu habitat. Uma coisa é certa em ambos: muitos animais vão sempre se exibir, principalmente para quem fizer passeios de barco, como os dos cruzeiros Australis, no entorno de Ushuaia, ou no litoral selvagem da Península Valdés.

 

Para quem quiser conhecer a Patagônia Chilena, nada melhor que o Parque Nacional Torres del Paine, excepcionalmente cênico e repleto de atividades para serem feitas em família. Não faltarão aventuras ao ar livre e oportunidades para que as crianças (nesse caso, acima de 6 anos) aprendam com paisagens, animais e sons de um ambiente praticamente intocado. Sem contar que são oferecidas diversas programações que encorajam os pequenos a se aventurarem e instigam o senso de trabalho em equipe, envolvendo os familiares. Quer fugir do convencional? Aposte em um roteiro que permite à família toda uma imersão no dia a dia da fazenda Pata Lodge! Adultos e crianças participam de vivências na colheita, no pasto, na produção de mel e nos preparos da cozinha! E dá para os pais curtirem o famoso rafting nas águas do Rio Futalefú, um dos mais renomados para prática.

 

Nova Zelândia

Quer algo mais romântico do que passear de bike entre vinhedos de Chardonnay, Pinot Noir e  Sauvignon Blanc? As regiões de Martinborough, Marlborough e Wairarapa possuem vinhedos lindos de morrer…  Sem contar a Ilha Waiheke, dona de mais de 30 vinícolas e excepcionalmente bela. Você pode também degustar as melhores lagostas em Kaikoura, referência para a degustação do prato e também para um sobrevoo que permite a observação de baleias – tudo isso em um romântico cenário envolvendo a imponente Montanha do Mar e o Oceano Pacífico. Sem dúvida, a Nova Zelândia é o lugar certo para comer e beber na companhia do seu amor e de paisagens acolhedoras. Quem sabe até casar?

 

casal em vinicola da Nova Zelandia

 

E o quão romântica é a experiência de se hospedar em uma refinada e sustentável casa de vidro, de onde se observa as estrelas confortavelmente da sua cama? Logo ali, nas alturas das montanhas da Ilha Sul, a preferida dos apaixonados pela natureza! Para quem curte algo mais cosmopolita, a dica é o Jantar Chefs Table, no premiado restaurante Roots, em Christchurch, onde a degustação é perfeitamente harmonizada com vinhos locais.

 

Seu par faz o estilo mais descolado? Sobrevoem juntos o cartão-postal do país, o Milford Sound, a oitava maravilha da Terra no Parque Nacional de Fiordland! Em seguida, aposte na capital dos esportes de aventura ao ar livre, Queenstown, e ainda em Rotorua, localizada sobre um platô vulcânico, com termas de água borbulhante, piscinas de lama quente e gêiseres que sobem a 30 metros de altura. A Nova Zelândia é um país de bem com a vida que contempla passeios inesquecíveis, de barco, avião, mãos dadas e até em transporte público, com o trem TranzAlpine percorrendo trechos surreais de lindos! Sem contar que os neozelandeses são super receptivos e bem-humorados, características divinamente herdadas dos Maori, povo responsável por muita arte e cultura que o casal verá por lá. <3

**

Ah, o hemisfério sul… Já escolheu qual é o melhor destino para você? Pra sua próxima viagem?

Posts Relacionados