Scroll to top

Qual a máscara ideal para viajar de avião?


terramundi - 10 de junho de 2021 - 0 comments

Depois do anúncio da pandemia de Covid-19, o uso de máscara de proteção individual se tornou obrigatório em espaços de uso comum, sejam eles públicos ou privados, em muitos países – inclusive no Brasil. Durante uma viagem longa, que exige transporte aéreo, um indivíduo permanece durante muito tempo em espaços fechados e, dessa forma, as máscaras são uma segurança para redução de riscos de contaminação. Veja abaixo a importância do uso do equipamento de proteção e qual a máscara ideal para viajar de avião em cada momento do caminho.

 

Por que é importante utilizar uma boa máscara de proteção?

Com o passar dos meses de pandemia de Covid-19, comprovou-se que a maior parte do contágio se dá através dos aerossóis. Ao contrário das gotículas de saliva, os aerossóis são partículas leves, que também estão presentes na nossa fala e respiração, e que ao sair da boca, podem ficar suspensos no ar por alguns minutos. Dessa forma, uma pessoa contaminada com o coronavírus, quando em ambiente fechado (que consequentemente tem pouca ventilação), pode espalhar aerossóis durante todo o espaço e contaminar os presentes. 

Esse é o motivo das duas principais recomendações de cuidados durante a pandemia: utilizar uma boa máscara de proteção e evitar ambientes fechados com muitas pessoas que já não estejam convivendo com você. 

A máscara com um bom filtro e bem vedada ao rosto impede que os aerossóis cheguem às vias respiratórias de quem está neste tipo de espaço. E isso faz com que seja uma grande aliada dos viajantes que têm que enfrentar aeroportos e viagens de avião.

 

Restrições: itens que não oferecem proteção efetiva

A Latam proibiu alguns tipos de máscaras de proteção em seus voos com a justificativa de que elas têm baixa eficiência contra a propagação de Covid-19. São elas: máscaras com válvulas, lenços, bandanas de pano e protetores bucais. Apesar de ser uma restrição de uma empresa específica, essa medida já é um sinal de que existem equipamentos que protegem melhor.

Em alguns países da Europa, além da obrigatoriedade da máscara, foram impostos alguns modelos que devem ser usados. Alemanha, França e Áustria exigem o uso de máscaras cirúrgicas ou do modelo N95 em transportes públicos e lojas, que são ambientes fechados e de uso comum. A justificativa para a medida foi a preocupação com a alta transmissão das novas variantes do coronavírus e a efetividade do filtro desses equipamentos indicados, que é superior ao das máscaras de tecido e caseiras.

 

Qual a máscara ideal para viajar de avião?

Se você está embarcando em uma longa viagem de avião, a última coisa que você quer é ficar preso com uma máscara desconfortável durante toda a viagem, ou pior, uma que não proteja de maneira adequada. Por isso, indicamos abaixo alguns modelos e aspectos que devem ser levados em consideração na escolha da máscara ideal para viajar de avião.

 

O que observar

Filtro: Se escolher uma máscara de pano, opte por aquela que contém ao menos 3 camadas de tecido, não possui costuras na frente e se encaixa bem no rosto. Em todo caso, dê preferência às máscaras cirúrgicas e às PFF2/N95, que possuem filtros específicos em sua composição.

Vedação: a máscara de proteção deve estar bem ajustada ao formato do seu rosto. Se houver entrada de ar nas bochechas, queixo ou na região do nariz, a vedação não está completa e o vírus pode entrar nas vias aéreas. Se o ar que você respira passa pelas laterais da máscara, ela não veda bem e não te protege como deveria.

Tempo de uso: é indicado que a máscara seja trocada sempre que o indivíduo perceber que ela está úmida. Durante as horas de uso, é possível que acumule suor ou gotículas de espirro/tosse/fala. Dessa forma, é adequado trocar após cerca de 4 a 6 horas de uso. 

 

No aeroporto

Na circulação pelo aeroporto, a preocupação maior se deve à grande possibilidade de aglomerações em ambientes fechados. Por isso, a máscara de proteção indicada visa barrar a transmissão por aerossóis, uma vez que há pouca ventilação no ambiente.

As melhores máscaras para isso são as de modelo cirúrgico, FFP2 (KN95) e FFP3 (N95). Todas essas sem válvulas. 

Esses modelos são os mais indicados porque possuem uma capacidade de filtragem de 95% a 97% do ar, inclusive dos aerossóis. Assim, proporcionam segurança contra a possibilidade de contato com partículas que se mantém pairando em ambientes fechados. Tudo isso é comprovado cientificamente em testes de engenharia biomédica.

Também se adaptam com segurança ao seu rosto, porque seu design com arames para moldar as curvas na região do nariz vedam os buracos que podem permitir passagem de ar. Além disso, podem ser mais confortáveis de usar do que uma máscara de tecido, uma vez que a máscara fica longe da sua boca.

 

Durante o voo

As aeronaves estão equipadas com filtros de ar que promovem uma ventilação constante, com troca do ar interno e externo e retenção do vírus. No entanto, os cuidados ainda são necessários. 

Nesse momento, com pouco distanciamento físico dentro da aeronave, o contágio a partir das gotículas é o mais preocupante. Dessa forma, indica-se ainda o uso das máscaras de proteção modelo N95/PFF2 ou uma combinação do modelo cirúrgico com uma de pano por baixo, a fim de vedar todos os buracos que possam existir entre o rosto e o equipamento de segurança.

É preciso utilizar faceshield?

Pensando nos aerossóis, o faceshield não protege que as partículas contaminadas acessem as vias aéreas, porque é um equipamento aberto nas laterais. No entanto, quando utilizado em combinação com a máscara de proteção, o faceshield oferece mais segurança pois evita que uma pessoa leve a mão ao rosto. Além disso, a presença do equipamento relembra o tempo todo sobre a necessidade dos cuidados. 

 

Para as crianças, qual a máscara ideal para viajar de avião?

A recomendação é que crianças a partir de 2 anos utilizem máscaras de proteção. No entanto, com a variação da idade, os modelos indicados também se alteram. No geral, a máscara mais adequada para uma criança é aquela que ela consegue usar.

Máscaras de tecidos são indicadas para as crianças de até 5 anos, já que as PFF2 costumam não servir no rosto. No entanto, o tecido deve conter 3 camadas de proteção e ser bem vedado. Indica-se também que não tenha costuras na frente e que os elásticos se prendam na cabeça, não nas orelhas, porque assim ficam mais firmes. Usar uma máscara de modelo cirúrgico pode trazer mais proteção.

A partir de 5 ou 6 anos, muitas crianças já se adaptam às PFF2. Mas não se esqueça que é preciso bastante diálogo e treino para que elas entendam e se acostumem com o uso.

 

Onde comprar?

Nunca se esqueça de verificar a certificação do Inmetro. Qualquer marca com laudo válido e C.A. protege bem. Algumas marcas são: Alliance, Airsafety/Maskface, Alltec, Barone, Biosafety, BLS, Camper, Carbografite, Delta Plus, Descarpack, Drager, Ecoar, Ekomascaras, Grazia, GVS, KSN, Ledan, Libus, Lubeka, MFQ, Moldex, Plastcor, Protecface, Tayco, Ville, Vonder, 3M.

Alguns projetos estão dedicados para facilitar a compra dessas máscaras de proteção. São eles PFF para todos e Qual máscara?.

Posts Relacionados