Scroll to top

Um café francês no meio do deserto


terramundi - 14 de março de 2018 - 0 comments

São menos de dez da manhã, e – pouco a pouco – não para de chegar gente, de todo o canto do mundo. O lugar, quase escondido dos viajantes, é descoberto pela fama e pelo charme: trata-se de uma padaria francesa no deserto, na pequena cidade de San Pedro de Atacama, no Chile. Todos chegam para provar as melhores baguetes e os melhores croissants – só não podemos dizer “os melhores do Atacama”, e não porque não são, mas porque há indícios de que estejam entre os mais deliciosos em um raio de quilômetros muito maior.

 

 

Quem está à frente do pequeno negócio é Arthur Becker, um jovem chef francês de 30 anos, que recebe os visitantes atrás do balcão e prepara produtos de forma artesanal, utilizando ingredientes únicos todos os dias, exceto às quartas. Seu trabalho começa à uma da manhã e tem revolucionado o dia a dia do pequeno povoado do Deserto do Atacama

 

A história do empresário e de sua Panadería / Pasteleria é inspiradora! Ele nasceu em Borgonha, na França, onde estudou hotelaria, e – mais tarde – trabalhou na cozinha de uma base francesa na Antártica, onde aprendeu a preparar pães com outro chef francês. Voltou à França e trabalhou em hotel, voltou à Antártica para trabalhar em outra cozinha, e foi até uma ilha próxima de Madagascar – para depois ir para a Rússia! Até que decidiu viajar pela primeira vez de férias, foi para a Argentina e depois para o Chile – de onde não saiu mais. “Quando vim para San Pedro, fiquei hospedado em um hostel com minha ex-namorada. Um dia, cozinhei meu próprio pão, porque eu gostava de fazer o meu pão. As pessoas gostaram e quiseram comprar. E eu vendi!”, conta ele com a maior simpatiaDali em diante, Becker não parou mais de vender pães, croissants e outros produtos criados por ele. Casado com uma chilena, não tem planos de sair da cidade que adora, mas sim de continuar criando coisas novas para os viajantes. Perguntamos a ele “quando?” e ele respondeu “todos os dias!”. E por que alguém tão viajado resolveria ficar em um vilarejo escondido no Chile?

 

“Eu amo esse lugar, por várias razões. A mentalidade do povo é ótima, todos que chegam estão em férias, as pessoas são mais tranquilas, têm tempo… Gosto porque nunca está chovendo, você pode ver um monte de estrelas toda noite, a vida é calma e o ritmo é tranquilo. Talvez eu nunca teria feito pão em San Pedro, mas eu fiz, e tive sorte em fazê-lo!

 

céu de estrelas no deserto do Atacama

 

Nesse cenário, o que era para ser apenas o preparo de um pão para consumo próprio em uma viagem de férias se tornou uma casa de pães artesanais. E, em 2017, surgiu uma “padaria-café”, que não só abastece boa parte dos hotéis, restaurantes e casas locais como também a mesa de quem chega para provar as especialidades do chef-padeiro, que produz nada da culinária chilena, um pouco da culinária francesa e muito da sua própria cabeça.“Eu vendo bem, mas gosto de continuar fazendo mais e melhor!”.

 

Foto: Instagram @lacasademorfiotienda

 

Entre as maravilhas servidas nesse ponto gastronômico fora da curva no Atacama, há vários tipos de baguete, criados por ele, é claro – como o com queijo roquefort.

 

 

e croissants para degustar de joelhos, como os de chocolate, doce de leite ou de framboesa.

 

A padaria do francês

Não é difícil encontrar a “padaria do francês”, como é conhecida, ainda mais por toda a improbabilidade de encontrar algo assim no deserto. Sim, assim como o dono do café, você será seduzido por esse pedaço do Chile e especialmente por esse cantinho literalmente camuflado em um sítio, onde é preciso entrar pela ruazinha de terra da propriedade para ver o tesouro bem guardado. Inclusive, é comum saber que está no caminho certo ao sentir o aroma de pão saindo do forno! 

 

Atacama, ambiente de uma padaria francesa

 

O boca a boca (e algumas resenhas na internet) faz com que o local se destaque sem esforço de divulgação e essencialmente pelo preciosismo do que é: uma padaria-café autêntica, no deserto, que cresce sem perder o estilo rústico e caseiro. Ela tem um quê de bistrô e casa perfeitamente as cores da terra desértica, em uma atmosfera de muito capricho e um ar naturalmente despretensioso.

 

 

Para chegar lá, vá pela praça principal da cidade, olhe de frente para o posto da Polícia (carabineiros) e siga para a direita. Basta andar uns 400 metros e a padaria estará no lado direito. Só chegue cedo, porque o pão costuma acaba logo. La Franchuteria é tida com um dos melhores restaurantes para tomar café da manhã no Atacama.=)

 

 

**

Imagens retiradas da página La Franchuteria no Facebook e no TripAdvisor com autorização do empresário.

Posts Relacionados